Pular para o conteúdo principal

Psiu! Bom Dia...Boa Tarde...Boa Noite...

Quando você se levantou pela manhã,eu já havia preparado o sol para aquecer o seu dia,e o alimento para a sua nutrição.Sim,eu providencie tudo isso enquanto vigiava e guardava o seu sono,a sua família e a sua casa.Esperei pelo seu "bom dia",mas você se esqueceu...bem, você parecia ter tanta pressa que eu perdoei.
O sol apareceu as flores deram o seu perfume,a brisa da amanhã lhe acompanhou,e você nem pensou que já havia preparado tudo para você.
Seus familiares sorriam,seus colegas lhe saudaram,você trabalhou,viajou,realizou negocios,alcançou vitorias,mas você não percebeu que eu estava cooperando com você e mais teria ajudado se você tivesse dodo uma chance...eu sei,você corre tanto...eu perdoei.
Você leu bastante,ouviu muita coisa, viu mais ainda, e não teve tempo de ler ou de ouvir a minha palavra.
Eu quis falar,mas você não parou para uvir.
Eu quis até lhe aconselhar,mas você nem pensou nessa possibilidade.
Seus olhos,seus pensamentos,seus lábios,seriam melhores.
O mal seria menor e o bem seria muito maior em sua vida.
A chuva que caiu à tarde foram minhas lágrimas por sua "distração",mas também foram minha benção sobre a terra para que não lhe falte o pão e a água.
Você trabalhou,ganhou dinheiro,que não foi mais porque você não me deixou ajudar.Mas uma vez você me esqueceu que desejo sua participação no meu reino,com sua vida,seu tempo,e seus talentos e seu dinheiro também.
Findou o seu dia. Você voltou para casa.mandei a lua e as estrelas tornarem a sua noite mais bonita para lembrar-lhe do meu amor por você.Certamente agora,você vai dizre um "obrigado" e "boa noite".
Psiu...está ouvindo? Já dormiu.Que pena!Boa noite,durma bem.Eu fico velando por você.
Jesus
Grupo Mensageiros da Paz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pre-projeto para a Monografia

1. INTRODUÇÃO 1.1 TEMA          O conceito de Liberdade no existencialismo de Sartre 1.2 PROBLEMA            Como podemos compreender a liberdade no existencialista de Sartre? 1.3 PROBLEMÁTICA             Podemos considerar em Sartre a voz do existencialismo, cujo foco principal é a liberdade do sujeito. Ele descreve esse sujeito como projetor do seu futuro e de certo modo, exclui o passado desse; gerando assim, um processo pelo qual o homem vem a ser num outro momento, aquilo no que ele nasceu pra ser, livre em plena liberdade, na medida em que o sujeito torna-se ou se faz aquilo que escolheu a partir de uma indeterminação. E essa indeterminação é a ausência da essência, pois ela não é dada ela é construída.          As concepções tradicionais, por basearem se em uma essência inata do ser, são conhecidas como essencialistas. Já a última, que dá ênfase ao fato de o ser humano primeiro existir e somente em seguida constituir uma essência, é conhecida como existencialismo (PENHA, 2001).        …

Capitulo 3

A existência do homem livre         A filosofia de Sartre só se trata no caso humano, a existência precede a essência, pois o homem primeiro existe, depois define, enquanto todas as outras coisas são o que são, sem se definir, e por isso sem ter uma "essência" posterior à existência. O sentido humano da fórmula sartriana de que " a essência precede a existência" é este: dado o modo como somos, a experiência essencial de nós mesmos é uma experiência de não coincidência, ou seja, é a experiência de não termos essência. A liberdade como não coincidência é o que nos define essencialmente; por isso, dirá Sartre, com ares de paradoxo: " o homem está condenado a ser livre” (Carrasco, Alexandre de Oliveira Torres; A liberdade; São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. Pg.39.).
        É o homem o centro da filosofia sartriana, pois a existência precede a essência. Ele não é aquilo que se apresenta, mas ele é todo processo histórico de mudanças que veio a ser este homem de Ho…